home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

13/04/2017

Marcelo Rebelo de Sousa diz que os portugueses "são admirados em todo o mundo, não têm inimigos"

O Presidente de Portugal manifestou-se hoje muito feliz com o acolhimento que teve em Cabo Verde e no Senegal, que apontou como exemplos da forma como "os portugueses são admirados em todo o mundo"

Lisboa - O Presidente de Portugal manifestou-se hoje muito feliz com o acolhimento que teve em Cabo Verde e no Senegal, que apontou como exemplos da forma como "os portugueses são admirados em todo o mundo".

Marcelo Rebelo de Sousa falava da sua visita de Estado ao Senegal, durante a qual foi saudado com entusiasmo por centenas de alunos de português, na Universidade de Dacar, e recebido em clima de festa na ilha de Gorée, antigo entreposto do tráfico de escravos.

Em declarações aos jornalistas, ainda em Gorée, o chefe de Estado considerou que estas receções comprovam que "Portugal tem no mundo, de facto, um acolhimento singular", e os portugueses "não têm razão para ter uma autoestima muito pequena", informa a agência Lusa.

"Os portugueses são admirados em todo o mundo, não têm anticorpos, não há ninguém que seja inimigo de Portugal. E isso é uma característica secular nossa, mas que está presente hoje. É um trunfo na política internacional", defendeu, descrevendo Portugal como "uma plataforma diplomática única".

Recordando também a sua visita a Cabo Verde, realizada entre domingo e terça-feira, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou: "Sinto-me muito feliz, porque percebo que os portugueses têm percebido pela cobertura noticiosa o que se tem passado. Para orgulho próprio português, é tão importante sentirem o que se passou em Cabo Verde e o que se passou no Senegal, e o que se poderia passar noutros países do mundo".

A este propósito, o Presidente português contou o que se passou no jantar que teve na quarta-feira em Dacar: "Não havia um embaixador de um país que não estivesse interessado na aproximação a Portugal, cujo chefe de Estado ou chefe de Governo não tivesse tido um encontro, ou estivesse para ter, com o Presidente português ou com o primeiro-ministro".

"De tal maneira que os outros ficavam espantados e diziam: que diabo, vocês têm uma plataforma diplomática única. Pois temos, temos uma plataforma diplomática única", acrescentou.

Fonte: Portugal Digital



NOTÍCIAS RELACIONADAS
20/02/2018
Governador alerta para a necessidade de reduzir o endividamento das empresas e investir
20/02/2018
Produção automóvel duplica em janeiro face ao ano anterior
20/02/2018
Adoção de economia digital vai permitir manter empregos em Portugal
19/02/2018
Projetos de internacionalização portugueses receberam 180 ME até início do ano - Governo
16/02/2018
Dormidas aumentaram 14,52% no Centro de Portugal em 2017
15/02/2018
Preço das casas em Portugal mais próximo dos níveis antes da crise - Estudo