home > notícias

MUNDO

17/04/2017

Portugal vai receber mais 38 mil vacinas contra a hepatite A. 500 já foram vacinados em Lisboa

Além das 12 mil vacinas contra a hepatite A, vão chegar, pelo menos, mais 38 mil entre junho e novembro, revela o Grupo de Ativistas em Tratamento. Só em Lisboa já foram vacinadas quase 500 pessoas.

Entre junho e novembro deste ano, Portugal vai receber, pelo menos, mais 38 mil doses de vacinas contra a hepatite A, revelou ao Observador Diogo Medina, médico do Grupo de Ativistas em Tratamento (GAT), citando informação de uma das duas farmacêuticas que produzem o medicamento.

“São ótimas notícias”, afirma o médico de saúde pública. “Juntando-se às 12 mil que já tínhamos, deve chegar para controlar o surto, por um lado, e, por outro, assegurar as necessidades habituais do país fora de alturas de surto (habitualmente precisamos de 36 mil por ano, em anos normais)”, explicou Diogo Medina, sublinhando a importância de “fazer este stock [das 12 mil] perdurar até ao início do verão” pois assim “não vai nunca haver interrupção, e essa é a circunstância ideal, que outros países europeus não conseguiram”, como Espanha.

Lembre-se que esta quinta-feira, e no seguimento do alerta do GAT para o baixo número de vacinas (12 mil), o Infarmed já tinha garantido que Portugal dispunha “de um número adequado daquelas vacinas face às necessidades identificadas pela Direção-Geral da Saúde (DGS), tendo em conta a utilização de acordo com os critérios que constam da norma publicada no dia 9 de abril pela DGS”. E acrescentou que “o Ministério da Saúde tem mantido estreita articulação com as empresas titulares destas vacinas, estando planeadas entregas adicionais e faseadas destas vacinas durante o ano de 2017, em quantidade suficiente para normalizar a utilização no mercado português”, sem revelar o número adicional de vacinas que chegaria ao país.

Quase 500 pessoas vacinadas só em Lisboa
Diogo Medina, do GAT, informou ainda que “a vacinação em Lisboa corre a bom ritmo, com quase 500 pessoas das populações prioritárias já vacinadas”. E por populações prioritárias entende-se aquelas que estiveram em contacto com doentes, os homens que têm sexo com outros homens (HSH) e viajantes para locais de alto risco.

Essa vacinação vai ser alargada às outras regiões do país durante a próxima semana (Porto, Coimbra, Évora, Faro, Ponta Delgada e Funchal), avançou.

“Tudo está a correr bem, precisamos é que as pessoas prioritárias, em particular os HSH, se continuem a ir vacinar e não “percam o embalo”, porque se estes se vacinarem, há fortes esperanças de sermos bem sucedidos a controlar o surto”.

De acordo com os últimos números divulgados pela Direção Geral de Saúde (DGS), Portugal registava, na semana passada, 160 casos de hepatite A, sendo que a DGS já se mostrou preocupada com a época de festivais de verão que está à porta.

Fonte: Observador



NOTÍCIAS RELACIONADAS
07/11/2017
Reynaldo Gianecchini percorre Portugal com peça de teatro
07/11/2017
Universidade do Porto condecorada pela Marinha do Brasil
07/11/2017
Bonecos de Estremoz podem ser Património da Humanidade em dezembro
06/11/2017
São Martinho, a mais antiga feira de cavalos de Portugal
06/11/2017
Portugal vai promover-se como destino para andar de bicicleta ou a pé
06/11/2017
70 mil km para descobrir a Mina Lusitana