home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

06/02/2018

Ministro da Economia agradece investimento de Isabel dos Santos em Portugal

O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, agradeceu esta segunda feira à empresária angolana Isabel dos Santos ter continuado a investir na economia portuguesa, numa altura em que nem todos os investidores internacionais o fizeram.

Na cerimónia de inauguração de uma nova unidade industrial da Efacec, na Maia, Caldeira Cabral recordou que Isabel dos Santos não hesitou em investir em Portugal, numa altura em que o investimento direto estrangeiro era algo de muito raro.

O ministro elogiou a Efacec, dizendo que o “grupo é um bom exemplo do que é hoje a indústria portuguesa”, que se distingue para inovação, pela capacidade de engenharia e por responder a novas áreas”, baseadas no conhecimento e na pesquisa.

A mobilidade elétrica é, disse, “uma área de forte crescimento mundial, para o qual uma solução portuguesa está a ganhar espaço”. O que, enfatizou, vai criar postos de trabalho especializados e permitir o aumento das exportações. A componente de engenharia das indústrias nacionais é, aliás, um fator que permite o crescimento das exportações.

Isabel dos Santos, acionista maioritária da Efacec, disse, durante a inauguração do projeto Plug-in Tomorrow – da área da mobilidade – que o crescimento da empresa foi “o resultado de uma gestão racional”, que permitiu o foco de todos os colaboradores.

Três anos depois de ter entrado no capital da empresa, a empresária angolana afirmou que “o país é muito mais” que uma geografia de conforto: a inovação – nomeadamente no que tem a ver com as novas energias limpas – faz também parte do seu ADN.

Isabel dos Santos disse ainda que a empresa da área energética vai empregar mais 112 colaborados no imediato – 190 até ao final do ano – para um total de 400 colaboradores, o que será de importância tanto para a criação de emprego, como no que tem a ver com o desenvolvimento das áreas do ensino superior que têm a ver com as engenharias que estão associadas a estas tecnologias.

A questão do emprego tinha já antes sido abordada por Ângelo Ramalho, CEO da Efacec, para quem a nova aposta do grupo na mobilidade elétrica é uma forma de alavancar um setor onde a inovação e a investigação & desenvolvimento são fundamentais.

Fonte: O Jornal Ecocómico



NOTÍCIAS RELACIONADAS
20/02/2018
Governador alerta para a necessidade de reduzir o endividamento das empresas e investir
20/02/2018
Produção automóvel duplica em janeiro face ao ano anterior
20/02/2018
Adoção de economia digital vai permitir manter empregos em Portugal
19/02/2018
Projetos de internacionalização portugueses receberam 180 ME até início do ano - Governo
16/02/2018
Dormidas aumentaram 14,52% no Centro de Portugal em 2017
15/02/2018
Preço das casas em Portugal mais próximo dos níveis antes da crise - Estudo