home > notícias

ASSOCIADOS

08/06/2018

Substituir o papel por tecnologia de ponta [Vilt]

Há mais de dez anos que a Vilt encontra soluções para gerir os dados e documentos das empresas. E já chegou a Abu Dhabi.

A Vilt nasceu em 2002 e começou por atuar num nicho de mercado, a área de ECM (EnterpriseContentManagement). Traduzindo, a empresa faz soluções de gestão documental e desmaterialização de papel, gestão de conteúdos para grandes empresas que tenham um grande volume de informação a circular na Internet e soluções de modulação de processos de negócio.

Os principais clientes da Vilt posicionam-se nas áreas da banca, seguradoras e telecomunicações. Entre os grandes projetos da empresa, destaque para uma solução implementada no Ayuntamiento de Barcelona. SalimGivá, administrador da Vilt Portugal, explica que neste projeto foi possível “migrar inúmeros portais e aplicações de apoio aos cidadãos numa plataforma única”.

“Permitiu enormes poupanças a nível de manutenção das varias plataformas informativas. Foi um projeto de referência, quer para a Vilt, quer para a Catalunha”, explica. Na Abu Dhabi Media Company, em Abu Dhabi, a Vilt também implementou uma solução integrada para concentrar os vários portais da empresa. Há 12 anos, quando a empresa começou, a Internet era uma realidade completamente diferente da atual. SalimGiva diz que “com o crescimento da web, com cada vez mais empresas a apostar nesta meio, começa a haver um certo caos na gestão da informação circula. Para assegurar que clientes como a banca tenham certeza da qualidade da informação publicada”.

Quanto à desmaterialização de papel, também um setor alvo da aposta da Vilt, a empresa dispõe de tecnologia de ponta. O administrador da Vilt sublinha que “utilizando plataformas tecnológicas líderes, realizada com processos automáticos, a gestão da informação é praticamente toda gerida sem intervenção humana para garantir a confidencialidade”.

Desde o início, a Vilt sempre se virou mais para o mercado internacional. Desde 2002 que mais de 50% da faturação da empresa está fora de Portugal. Esta postura fez com que, em 2007 a empresa tenha oficializado a abertura da Vilt Espanha e em 2012, a abertura da Vilt Brasil. Em 2013, a faturação proveniente do mercado internacional atingiu o valor mais elevado de sempre com 79% do volume de negócios a ter origem além fronteiras.

“A Europa ainda representa um peso significativo na nossa faturação. Isso deve-se à maturidade do mercado europeu para as soluções que a Vilt representa. Estamos falar em cerca de 60% no mercado europeu e cerca de 20% no mercado sul-americano. A restante percentagem divide-se em mercado norte-americano, médio oriente e Ásia”, frisa.

A Caixa Geral de Depósitos representa para a Vilt um parceiro de referência. Com o banco, a empresa tem uma relação bidirecional uma vez que é cliente e fornecedora de soluções. Em Portugal, a Caixa foi mesmo o primeiro cliente da Vilt e parceiro no processo de internacionalização da empresa.

“Estamos a falar de investimentos altos e a Caixa apoiou-nos. A CGD entendeu o negócio da Vilt e a necessidade de marcar uma presença internacional”, remata.

Fonte: Dinheiro Vivo



NOTÍCIAS RELACIONADAS
20/08/2018
EDP recebe Troféu Transparência 2018 por boas práticas empresariais [EDP]
20/08/2018
TAP planeja aposentar o A340 mais cedo em 2019 [TAP]
20/08/2018
Sonae Sierra registra resultado líquido de €58,9 milhões no primeiro semestre de 2018 [Sonae Sierra]
20/08/2018
Embraer amplia portfólio de serviços para jatos executivos em Sorocaba [Embraer]
20/08/2018
12 Perguntas e Respostas – Empresa em Portugal [Business Portugal]
20/08/2018
Gestão integrada de projetos [Síntese Consultoria]