home > notícias

ASSOCIADOS

16/10/2018

Banco ou gestora independente? Para que devemos usar cada um deles? [Claritas]

Na hora de investir o seu dinheiro é preciso optar pelas escolhas certas, inclusive em relação à instituição que fará a gestão de seus recursos.

Os bancos geralmente são a primeira opção e parecem convenientes, já que basta movimentar os recursos para a opção de investimento desejada, dentro da própria instituição. Porém, as gestoras independentes, ainda não muito conhecidas pela maioria dos investidores iniciantes, são uma ótima alternativa, com seu foco exclusivamente voltado para os serviços de investimento.

Ambas instituições são competentes e de extrema importância para o bom funcionamento do mercado financeiro. Portanto, é fundamental conhecer muito bem suas atividades para compreender suas diferentes funções e saber quando recorrer a cada uma.

Para ajudá-los nessa tarefa e acabar de vez com todas as dúvidas, continue conosco nesta leitura!

Como funciona a atuação dos Bancos?

Os bancos são, via de regra, instituições financeiras robustas e focadas em auxiliar pessoas físicas e jurídicas a realizarem a movimentação de dinheiro para diversos fins.

Eles permitem a criação e administração de contas e poupanças, garantindo que os clientes movimentem valores e realizem ações necessárias para as atividades financeiras cotidianas.

Em geral, os bancos contam com bastante segurança e com o Sistema Financeiro Nacional, tendo uma atuação voltada para suprir necessidades e para garantir a facilidade das transações financeiras, dentro da legislação vigente.

Quando falamos em investimentos, os bancos possuem uma gama bem variada de produtos, entretanto, suas rentabilidades podem não ser muito atrativas.

Atuação das gestores independentes

As gestoras independentes, também conhecidas como assets, são instituições que realizam a alocação financeira dos recursos trazidos pelos seus clientes.

Elas seguem regras específicas de regulamentação e captam recursos de indivíduos que estão interessados em investir e fazer o dinheiro render. A partir disso, normalmente por meio de fundos, os gestores buscam as melhores oportunidades de investimentos no mercado local e internacional, conforme composição e estratégia de cada produto.

As assets são focadas em gerar rentabilidade e resultados para seus clientes. Sua remuneração, no geral, é obtida pelo pagamento de taxas de administração e de performance, o que resulta em um alinhamento de interesses com o investidor. Ou seja, quanto melhor a rentabilidade gerada para o cliente, maior será a remuneração da gestora.

Quais são as principais similaridades?

Apesar de serem instituições com diferentes características, os bancos e as gestoras independentes ainda guardam alguns pontos em comum. Ambos, por exemplo, precisam observar etapas de regulamentação de modo a oferecer processos seguros para os seus clientes.

Em termos de segurança, as assets, inclusive, não perdem em nada para os grandes bancos, já que cumprem com obrigações legais rigorosas impostas pela CVM (Conselho de Valores Monetários) e muitas delas ainda são associadas à ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais), seguindo padrões que autorregulam esse mercado. Além disso, as gestoras independentes possuem profissionais qualificados, responsáveis pela gestão de investimento dos seus clientes.

Tudo isso faz com que as duas opções sejam adequadas para quem deseja investir seus recursos, porém muitas vezes oferecendo produtos e resultados distintos.

No que os bancos e as gestoras independentes diferem?  

Abaixo listamos alguns pontos que merecem maior atenção quando você for levar em consideração quando for investir em um banco ou em uma gestora independente.

Foco

Apesar de oferecerem algumas das soluções mais conhecidas de investimentos, os bancos não têm como único foco a gestão de investimentos. Na realidade, esse é apenas um dos serviços entre tantas modalidades de crédito e operações que podem ser realizadas nessas instituições.

Com isso, a atuação acaba sendo diferente das gestoras independentes. Elas são instituições focadas apenas nos investimentos, já que esse é seu principal serviço.

Os bancos usam as aplicações como um complemento da carteira de serviços, enquanto as gestoras têm equipes especializadas em buscar as melhores oportunidades de investimento para cada perfil de cliente. Somente com a qualidade dos produtos e com melhores retornos é que uma asset independente conseguirá sobreviver, dado que o investimento e a rentabilidade formam o pilar do seu negócio.

Carteira

Por não ser o foco principal dos bancos, é comum que os seus investimentos sejam mais simples e universais, pois tentam englobar, mesmo que superficialmente, todos os tipos de demandas e clientes.

Em geral, as instituições financeiras tradicionais oferecem opções limitadas de investimentos, especialmente porque se baseiam no relacionamento com o cliente e no seu histórico como correntista.

Enquanto isso, as gestoras independentes costumam trabalhar com menos produtos, porém, focando diretamente no resultado dos investimentos e na gestão dos ativos.

Alguns bancos oferecem produtos de gestoras de investimentos independentes, porém muitas vezes somente para um segmento mais seleto, mesmo que a aplicação mínima não seja um valor elevado.

Alinhamento

Quando um gerente de banco oferece um investimento para um cliente, ele está considerando as características do correntista e seus objetivos. Porém, ele também tem metas comerciais e está alinhado aos interesses de lucro da instituição bancária.

Não há nada de errado com isso, mas, o que pode acontecer, é que os produtos oferecidos aos clientes não sejam os mais adequados para seus objetivos específicos.  

Nas gestoras, isso é bem diferente. Há um alinhamento de interesses, com a atuação sendo focada para que o cliente tenha a melhor rentabilidade possível. Assim, há mais possibilidades de resultados acima da média, além do benchmark e das condições de cada investimento.

Para que usar cada um deles?

Apesar das diferenças, bancos e gestoras independentes podem ter algumas funções e serviços muito semelhantes, por isso é necessário analisar e comparar o que é oferecido com bastante cuidado, buscando serviços adequados e produtos que estejam de acordo com seu perfil e objetivos, com menores taxas administrativas, buscando obter a melhor rentabilidade nos investimentos.

As instituições financeiras tradicionais são ideais para realizar as movimentações rotineiras, além de haver questões de crédito e diferentes formas de financiamentos, como o imobiliário e o cheque especial. É preciso ficar atento a isso, pois uma vez que o banco possui uma oferta grande de serviços, o correntista pode se “perder” e não alocar seus recursos da forma correta, por exemplo: entrar no cheque especial estando com recursos na poupança, com certeza não será inteligente, uma vez que os juros que se paga no cheque especial é muito mais alto que o rendimento que você terá na poupança. Por isso, se organizar financeiramente é essencial também para que você consiga alocar seus recursos nos investimentos corretos e da melhor forma para obter melhores retornos.

Já as gestoras independentes são ideais para fazer investimentos dado que são especializadas e têm interesses alinhados com os objetivos financeiros de seus clientes. Com isso, geralmente, essa é a melhor escolha para quem busca rentabilidade, segurança e foco total nas atividades de investimento.

Plataformas digitais de investimentos

Recentemente temos visto no mercado o surgimento de várias plataformas digitais de investimento oferecendo uma gama diversa de opções, de vários gestores independentes. Esse movimento tornou acessíveis os melhores produtos do mercado à disposição do investidor.

A maioria das plataformas também são seguras e reguladas. Além disso, muitas delas oferecem ferramentas para que possa fazer comparações e acompanhamento dos seus investimentos.

Algumas das plataformas mais conhecidas atualmente do mercado são: XPRicoEasynvestÓramaBTG Pactual DigitalGuide. Vale sempre analisar e pesquisar sobre a plataforma para escolher qual têm os serviços e produtos que mais sejam de acordo com o que você precisa.

Apesar de serem importantes na vida financeira dos correntistas, os bancos podem ser bastante limitados na hora de investir. Ao optar por gestoras independentes, você está buscando um maior engajamento e foco, possibilitando melhores resultados. Seja qual for a escolha, investigue bem em qual banco e/ou qual gestora irá investir e se os produtos são adequados ao seu perfil e alinhados à sua fase da vida.

Fonte: Claritas

11/10/2018

 



NOTÍCIAS RELACIONADAS
12/12/2018
O falso fim do planejamento tributário [Franco Advogados]
11/12/2018
Terceiro avião Airbus A321neo da TAP fez primeiro voo comercial [TAP]
11/12/2018
Onde investir o seu décimo terceiro? 5 opções de investimento [Claritas]
11/12/2018
O valor do mar, em todas as suas nuances, sai em livro [Essential Idea]
11/12/2018
Empresa da Mota-Engil no México investe 121 milhões de euros na energia [Mota Engil]
11/12/2018
PERT - consolidação da modalidade “demais débitos” no âmbito da RFB (Brasil) [FCB Legal]