home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

08/01/2019

Portugal prepara acordo para ter técnicos portugueses no Banco Mundial [Portugal]

Portugal está a preparar um memorando de entendimento com o Banco Mundial para possibilitar que técnicos portugueses acompanhem projetos de cooperação portuguesa naquela instituição financeira, disse hoje a secretária de Estado da Cooperação, Teresa Ribeiro.

A governante explicou aos jornalistas, à margem do evento em que participou hoje, em Lisboa, que o protocolo é uma oportunidade que Portugal "não pode desperdiçar" e que ao Banco Mundial "também interessa porque precisa de falantes de língua portuguesa em países onde atua", como Angola, Moçambique, São Tomé e Príncipe ou Guiné-Bissau.

A posição foi assumida por Teresa Ribeiro no Seminário sobre Cooperação, Cultura e Língua, organizado pelo Camões - Instituto da Cooperação e da Língua, tendo reforçado que este apoio "é do interesse do banco".

"Porque [o Banco Mundial] precisa de técnicos em muitas áreas e nosso também porque é a maneira de estarmos presentes no Banco Mundial e começarmo-nos a aperceber de todos os mecanismos associados à execução de projetos [financiados pelo Banco Mundial]", explicou.

Quanto ao momento em que será assinado o referido protocolo, a secretária de Estado não se quis comprometer, adiantando apenas: "o que queremos é que se concretize o mais rapidamente possível".

Teresa Ribeiro acrescentou que o instituto Camões já está a trabalhar na elaboração de uma proposta concreta para o efeito.

Os tipo de técnicos para acompanhamento vai depender do perfil dos projetos, disse a governante, que indicou, como exemplos, as áreas da energia, das alterações climáticas, da saúde, da educação, do saneamento, da gestão dos recursos hídricos e outras em que o Banco Mundial intervém e em que Portugal tem profissionais qualificados.

O seminário de hoje, organizado pelo Instituto Camões, destinava-se a adidos, conselheiros e técnicos setoriais de cooperação para o desenvolvimento, coordenadores de projetos de cooperação bilateral e delegada, adidos e conselheiros culturais, responsáveis de cátedras, leitores e coordenadores de ensino de português no estrangeiro e adjuntos.

Fonte: Notícias ao Minuto



NOTÍCIAS RELACIONADAS
16/01/2019
Comércio varejista cresce 2,9% de outubro para novembro, diz IBGE [Brasil]
16/01/2019
Cafeicultores brasileiros querem acordo com União Europeia [Brasil]
16/01/2019
Fosun diz que Portugal < acolhe bem > o investimento chinês [Portugal e China]
16/01/2019
Economia brasileira continua recuperação e PIB aumenta para 2,4% [Brasil]
16/01/2019
Chineses investiram 10 mil milhões de euros em Portugal em 2018 [Portugal e China]
16/01/2019
Fundo privado português de 46 milhões vai investir em 'startups' [Portugal]