home > notícias

ASSOCIADOS

17/04/2019

EDP inaugura subestação 100% digitalizada em Santa Maria de Jetibá [EDP]

Com investimento de pouco mais de R$ 19,3 milhões, a subestação beneficiará mais de 120 mil habitantes de Santa Maria, Santa Teresa, Santa Leopoldina, Itarana e Domingos Martins

Vitória, 08 de abril de 2019 – A EDP, distribuidora de energia elétrica do Espírito Santo, inaugura oficialmente a Subestação de energia Santa Maria, em Santa Maria de Jetibá. Com investimento de R$ 19,3 milhões, a subestação expandirá em três vezes a capacidade atual do sistema energético do município e das cidades de Santa Teresa, Santa Leopoldina, Itarana e Domingos Martins, acompanhando o desenvolvimento econômico regional, além de beneficiar mais de 120 mil habitantes com melhoria na qualidade do fornecimento de eletricidade.

Na obra de ampliação e modernização da Subestação Santa Maria foi executada a elevação de tensão de 69 kV para 138 kV, que permitiu ampliar sua capacidade em 58 MVA, passando de 25 MVA para 83 MVA. A subestação agora é composta de dois transformadores de força, 138/13,2 kV de 41,3 MVA de capacidade instalada cada,  e cinco alimentadores de 13,2 kV.

A unidade, que tem 12 mil m² de área é 100% digitalizada e conta moderno sistema de automação e supervisão, toda a sua iluminação conta com lâmpadas LED, garantindo maior eficiência e reforçando a preocupação da empresa com a comunidade e meio ambiente.

“A Subestação Santa Maria foi ampliada e modernizada para reforçar a capacidade de abastecimento de energia e assegurar o crescimento econômico na região. Dessa forma, a infraestrutura de distribuição de energia estará preparada para novos investimentos, além de reforçar a confiabilidade dentro de elevadas condições técnicas e de segurança, melhorando a qualidade no fornecimento de energia”, ressalta João Brito Martins, diretor da EDP, destacando que o aporte na subestação segue o plano de investimentos da Companhia, que visa assegurar a satisfação dos usuários.

Para conectar a Subestação Santa Maria ao sistema da EDP, foram construídos 8 km de uma nova linha de distribuição em substituição a existente que operava. O investimento contou com utilização de tecnologias de ponta no processo de construção, contando inclusive com  utilização de Veiculos Aéreos Não Tripulados – VANT’s para reduzir a necessidade de intervenções de supressão na vegetação no processo de lançamento de condutores.  Tais tecnologias além de minimizar o impacto ambiental,  propicia maior proteção, minimizando o impacto de agentes externos, como a vegetação, um dos principais ofensores da qualidade do fornecimento de energia em dias de fortes ventos e chuvas.

Para garantir a qualidade do serviço, a Subestação Santa Maria, assim como todas as subestações da Concessionária, são inteiramente automatizadas e estão de acordo com o forte posicionamento do grupo em sustentabilidade. , minimizando os efeitos ambientais que a sua operação pode causar, como por exemplo a implementação de bacias de contenção para óleo.

Todas as subestações da Concessionária são monitoradas remotamente a partir do Centro de Operação do Sistema (COS), localizado em Carapina, na Serra. É a partir do COS, operando 24 horas, que é feita a comunicação direta com as equipes de campo, conferindo eficácia no atendimento aos mais de 1,5 milhões de clientes. Dessa central, também, é possível monitorar em tempo real a rede elétrica que abastece toda a área de concessão da Distribuidora, e ainda, prover suporte de análise metrológica.

Fonte: Assessoria



NOTÍCIAS RELACIONADAS
21/08/2019
Mudança é bom. Mas como lidar com as emoções que ela provoca? [Gi Group Brasil]
20/08/2019
Apresentação de Registro Criminal por Cidadãos Estrangeiros [Asa Lawyers]
20/08/2019
Como garantir a segurança dos alimentos, da cadeia de produção do campo para o consumo [Apcer Brasil]
20/08/2019
Startups e pequenos empresários – primeiros passos [Franco Advogados]
20/08/2019
Hospital BP é reconhecido pela qualidade dos dados sobre câncer compartilhados pela instituição [BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo]
20/08/2019
Receita Federal entende que alienação de quotas de FII deve ser tributada à 20% [FCB - Sociedade de Advogados]