home > notícias

ASSOCIADOS

06/08/2019

Como validar diploma de médico brasileiro em Portugal [Como Estudar em Portugal]

Para o médico brasileiro exercer a profissão em Portugal é obrigatório realizar a validação do diploma do curso superior e fazer provas em Portugal.

Sugerimos tentar a validação comprovando uma experiência profissional superior há 3 anos e com a residência médica concluída, porque em Portugal o tempo de residência é de 5 a 7 anos.

Os médicos em Portugal (e na Europa como praticamente um todo, depois da ratificação da Declaração de Bolonha pelos países) se formam com o grau acadêmico de mestre. Estes profissionais no Brasil, porém, se formam com o Grau acadêmico de  bacharelado.

Para validar o seu diploma, deverá escolher e entrar em contato com uma universidade portuguesa ou se precisar de assessoria clique aqui.

Dica: As universidades abrem e encerram as inscrições no prazo médio de 15 dias, é prazo muito curto para organizar todos os documentos e fazer a candidatura presencial.  Planejar e organizar a sua candidatura é a nossa especialidade.

A candidatura foi destinada aos médicos nacionais ou internacionais que realizaram suas faculdades em universidades fora da União Europeia.

Segue as opções das universidades portuguesas:

Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior

Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa

Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra

Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa

Faculdade de Medicina da Universidade do Minho

Faculdade de Medicina da Universidade do Porto

Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar

Em 2018, somente 4 universidades abriram o processo de validação do diploma.

Após a entrega dos documentos acadêmicos e pessoais apostilados na universidade (pessoalmente ou por procuração), é necessário fazer a equivalência na Ordem dos Médicos de Portugal.

O procedimento de equivalência é dividido em quatro fases:

  1. Aprovação de documentação

  2. Prova teórica

  3. Prova prática

  4. Defesa presencial de um trabalho perante uma banca de professores médicos e uma dissertação, monografia ou relatório curricular.

A nota mínima necessária na banca é 10 (em Portugal a nota máxima é 20). Se o médico, porém, já tiver mestrado ou doutorado, ele pode, a critério da universidade, ser isentado desta defesa.

Após a equivalência do diploma na universidade é necessário fazer a inscrição na Ordem dos Médicos de Portugal e comprovar que possui mais de 3 anos de atividade médica para poder pedir a autonomia de trabalho como médico geral em Portugal.

Só depois de estar inscrito na Ordem dos Médicos de Portugal, o profissional poderá iniciar o processo de equivalência da especialização médica. Cada especialização tem um processo diferente.

 

Tempo total da validação

O processo de validação do diploma poder levar cerca de 13 a 15 meses para ser concluído.

 

Como trabalhar como médico em Portugal

Como o procedimento é acadêmico, a simples validação não habilita o profissional a exercer a sua carreira em Portugal. Ele deve se inscrever na Ordem dos Médicos. A vantagem, porém, da revalidação prévia, consiste na possibilidade de você ter esta inscrição no órgão de classe médica facilitada também para outros países, podendo o profissional optar por um exercício múltiplo de sua profissão, em vários países da Europa.

Após a validação do diploma, é possível trabalhar quem tem a cidadania europeia, ou então o imigrante brasileiro (sem cidadania) deve solicitar o pedido de visto de trabalho no Consulado de Portugal no Brasil. O pedido leva cerca de 90 dias para ser analisado.

Fonte: Assessoria



NOTÍCIAS RELACIONADAS
21/08/2019
Mudança é bom. Mas como lidar com as emoções que ela provoca? [Gi Group Brasil]
20/08/2019
Apresentação de Registro Criminal por Cidadãos Estrangeiros [Asa Lawyers]
20/08/2019
Como garantir a segurança dos alimentos, da cadeia de produção do campo para o consumo [Apcer Brasil]
20/08/2019
Startups e pequenos empresários – primeiros passos [Franco Advogados]
20/08/2019
Hospital BP é reconhecido pela qualidade dos dados sobre câncer compartilhados pela instituição [BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo]
20/08/2019
Receita Federal entende que alienação de quotas de FII deve ser tributada à 20% [FCB - Sociedade de Advogados]