home > notícias

MUNDO

21/08/2019

Évora reúne 20 músicos nacionais e estrangeiros em festival internacional

Nove concertos, protagonizados por 20 músicos, nacionais e estrangeiros, preenchem a 2.ª edição do Festival Internacional de Música de Évora (FIMÉ), que abre hoje e é centrada nas sonoridades clássicas do Renascimento e do Barroco.

O festival, que decorre até domingo, integra a programação deste ano do evento Artes à Rua, organizado pela Câmara de Évora e que está a realizar-se na cidade alentejana até 05 de setembro.

Com direção artística de João Moreira, tenor do Coro de Câmara na Holanda e na Holland Bach Society, esta 2.ª edição do FIMÉ é dedicada ao período do Renascimento e do Barroco, segundo explicou o município.

A música clássica está "no ADN" do certame, mas este "permanece amplo, ora pelo vasto leque de épocas que percorre no seu reportório, das mais às menos conhecidas, ora por receber músicos de todas as partes do mundo", assinalou.

A iniciativa baseia-se numa residência artística de músicos, cantores e instrumentistas que, "durante uma semana, ocuparam vários espaços da cidade, ensaiando um repertório que resultará em ensaios abertos a todos e em nove concertos gratuitos, em várias igrejas e palcos" de Évora.

Um total de 20 músicos, portugueses e estrangeiros, "especialistas" no repertório em foco e "que tocam instrumentos de época", protagoniza o conjunto dos nove concertos programados.

Compositores como Duarte Lobo, Frei Manuel Cardoso, Monteverdi, Gesualdo, Vivaldi, Couperinou Bach "reviverão em lugares inesperados, deixando também lugar para conversas com os músicos, visitas guiadas e recitais ao ar livre", indicou a organização.

A Praça do Giraldo é "palco", às 22:00 de hoje, do espetáculo de abertura do FIMÉ, intitulado "Concerto Gloria de Vivaldi", liderado pelo violinista Dmitry Smirnov.

A outra das propostas, na tarde de hoje, é um concerto de órgão por Sérgio Silva, na Sé de Évora, que se repete na quinta-feira, à mesma hora, na Igreja de São Francisco, dia em que está programado um concerto de cravo por Miguel Jalôto, na Igreja de S. Vicente.

Para sexta-feira, estão reservados um recital de órgão de Alice Rocha, na Igreja do Espírito Santo, e, na Igreja dos Lóios, um concerto, a oito vozes, dedicado à música vocal 'a cappella'.

No sábado, de manhã, um restaurante local acolhe um recital de música como terapia, pelo flautista Benny Aghassi e pelo cravista Miguel Jalôto, e, ao início da noite, na Igreja da Misericórdia, tem lugar o espetáculo "As Quatro Estações" de Vivaldi, novamente protagonizadopor Benny Aghassi e também pela violinista Dima Smirnoff.

O repertório do concerto de encerramento do FIMÉ, no domingo, às 19:00, na Direção Regional de Cultura do Alentejo, é dedicado a Bach, com a participação de 20 músicos, de entre os quais as sopranos Mónica Monteiro e Maria Valdmaa, as mezzo-sopranos Åsa Olsson e Elsbeth Gerritsene os tenores William Knight e João Moreira.

O festival é apoiado pela Direção Regional de Cultura do Alentejo e é um projeto em desenvolvimento no âmbito do programa europeu CHEBEC, da Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central (CIMAC) e do Núcleo Empresarial da Região de Évora (NERE).

Já o Artes à Rua arrancou a 13 de julho e, até 05 de setembro, integra quase 100 espetáculos, de várias áreas artísticas, contando com cerca de 300 participantes, de 12 países.

Fonte: Noticias ao Minuto



NOTÍCIAS RELACIONADAS
18/09/2019
Programa cultural do Governo do Estado de São Paulo destina R$ 12,5 milhões para cultura
17/09/2019
Arquiteto Álvaro Siza Vieira abre exposição 'in/disciplina' em Serralves
17/09/2019
Temporada cultural do CCB é eclética e prudente, diz administrador
17/09/2019
Casa das Histórias Paula Rego com entradas gratuitas até domingo
17/09/2019
Metronomy de regresso a Portugal em março de 2020
17/09/2019
Porto e Matosinhos pensam o design do novo milénio com exposições, conferências e workshops até dezembro